“Será que estou com incontinência urinária?” Conheça os sinais

A incontinência urinária é a incapacidade de controlar a frequência urinária, tendo então a perda involuntária de urina.

Essa disfunção pode ser causada por incompetência da musculatura do assoalho pélvico, desequilíbrio no funcionamento da bexiga ou por fatores neurológicos.

É uma condição que afeta muito a qualidade de vida do indivíduo, principalmente em relação ao convívio social.

A incontinência urinária pode ser:

  • Contínua: quando a perda de urina ocorre continuamente, sendo necessário uso de algum tipo de protetor como fraldas, por exemplo;
  • De esforço: quando a perda de urina só ocorre ao realizar esforço, como agachar, pular, pegar peso, tossir ou espirrar;
  • De urgência: quando há a dificuldade de controlar a vontade de urinar, na hora em que percebe já está escapando.

QUEM PODE TER?

Pode acometer qualquer pessoa, em qualquer faixa etária, tanto em mulheres quanto em homens.

QUAL O TRATAMENTO INDICADO?

 A fisioterapia é a mais indicada para primeira abordagem, pois não oferece risco à saúde do paciente e proporciona excelentes resultados.  A forma desse tratamento é definida de acordo com o tipo de incontinência e sua causa.

São indicados exercícios para fortalecimento do assoalho pélvico e técnicas que irão promover o reequilíbrio das funções urinárias, reduzindo as perdas e aliviando os sintomas.

É importante ressaltar que não é normal perder ou deixar escapar urina em nenhuma situação, portanto se você perceber que tem dificuldade de controlar, ainda que seja esporadicamente, é importante passar por avaliação pélvica.

Dra. Ana Carolina Valente
CREFITO 3-250460F
Unidade de Tremembé