O que é hérnia de disco e qual sua relação com a “dor nas costas”?

Nem sempre essa condição é a vilã das dores; saiba mais sobre a hérnia e como identificá-la. Foto: Clínica Masterclin/Márcia Guimarães

A “dor nas costas”, em especial na coluna lombar, é uma queixa bem comum; estima-se que cerca de 85% da população terá em algum momento essa condição.

Popularmente, uma das doenças que mais são relacionadas a dor lombar éa hérnia de disco. Porém, a dor lombar tem origem multifatorial – ou seja, tem diferentes causas, não sendo possível afirmar na grande maioria dos casos que a dor venha de uma hérnia, por exemplo, mesmo que um exame de ressonância magnética comprove que há uma ou mais hérnias na coluna.

É bastante comum ouvir as pessoas falarem sobre hérnia de disco, como, por exemplo, “fulano fez um exame e tem três hérnias de discos na coluna lombar” ou “o laudo da minha ressonância aponta uma hérnia cervical”.

Em grande parte dos casos, hérnias são assintomáticas, ou seja, estão presentes no corpo, mas não geram nenhum tipo de sintoma e, quando sintomáticas, têm um bom prognóstico com o tratamento conservador.

O que é a hérnia de disco?

A hérnia de disco é uma lesão no disco vertebral que ocorre quando o anel fibroso, que é sua camada mais externa, se rompe formando uma fissura e o núcleo pulposo que é sua camada mais interna “escapa” para fora.

Entretanto, a hérnia pode não apresentar sintomas. Isso significa que ela pode estar presente no exame, no laudo, mas não gerar nenhuma dor.

Veja a seguir algumas dúvidas frequentes sobre a lesão:

  • Quais são as principais causas?

Entre as causas, a mais comum é o envelhecimento, pois o disco intervertebral é responsável por absorver impactos, como um amortecedor natural na coluna. Com o passar dos anos, devido a sua desidratação, se torna mais susceptível a desenvolver uma hérnia.

  • É preciso fazer cirurgia?

O tamanho da hérnia não é indicativo para cirurgia, pelo contrário: quanto maior a hérnia, maior a sua possibilidade de reabsorção espontânea.

Diversos estudos apontam que em um período de três meses uma hérnia pode se reabsorver. Realizar o tratamento fisioterapêutico para hérnia de disco durante esse período é importante para manter a função da região, preservando a força dos músculos da região e controlando sintomas.

  • Quais são os outros sintomas, além da dor?

Quando uma hérnia apresenta sintomas, ele pode variar em dor, formigamento e alteração de sensibilidade – e esse sintoma tende a ser mais intenso em outro segmento do que no próprio local da hérnia.

Por exemplo: no caso de uma hérnia lombar que produza dor, o incômodo vai ser mais intenso em uma das pernas do que na própria região lombar.

  • Quais as regiões do corpo mais afetadas?

As regiões de coluna lombar e coluna cervical são as mais comuns, por serem as regiões de maior mobilidade na nossa coluna.

  • Quanto tempo dura o tratamento de hérnia de disco?

O tratamento fisioterapêutico tem um bom prognóstico em pacientes com sintomatologia entre seis e doze semanas.

Afinal, a hérnia de disco é vilã das dores na coluna?

As hérnias de disco nem sempre são as vilãs das dores na região da coluna; ela pode estar lá apenas como um achado de exame de imagem, mas não ter relação nenhuma com a dor.

Mesmo diante de um quadro de dor e tendo a hérnia como um achado no exame de imagem, não necessariamente ela é a causa da dor. Por isso, é muito importante a avaliação fisioterapêutica de maneira criteriosa.

Caso ainda tenha alguma dúvida sobre hérnia de disco e dores na coluna, entre em contato conosco!

Dr. Leonardo Samuel Moreira
CREFITO 3 294057-F
Fisioterapeuta especializado em Terapia Manual – Unidade Tremembé